A mim ninguém deixou nada

(…) e então o senhor, que saía na estação seguinte, levanta-se e remata: “A mim ninguém deixou nada; deixaram-me as ruas livres para passear!”
 
Anúncios