Fragmento do Homem

Assistimos a duas dicotomias convergentes- mais maldade e mistificação do que é o genuíno desenvolvimento sustentável: por um lado são imenos os entraves legais: é na criação de zonas livres de OGM, é na recuperação de edifícios, é no arrendamento a jovens em centros urbanos, é na mobilidade urbana e adaptada e construção de ciclovias, é no orçamento participativo, é nas cidades sustentáveis..e pior de tudo, criamos cada vez mais excluídos/iniquidade e a privataria está a humilhar os excluídos! (…)

Ler o texto completo @ bioterra.blogspot.pt


Being me

Waking up at 6AM, running in the woods.
Not because i’m going to win some trophy, not because i want to reduce fat or feel healthy, but only because it makes me feel happy. It’s all about happiness. There is no rational purpose and it may look futile, but it’s all about happiness.


Não morreu ninguém

Há umas semanas, numa manhã de domingo, circulava eu numa estrada nacional. O trânsito começou a entupir e todos se desviavam de um obstáculo. Também me desviei, tal como o meu olhar se desviou da estrada para ver o que era.

Era um senhor estendido no chão. Voltei atrás, deixei o carro a ocupar as duas vias, propositadamente. Saí e tranquei.

Algumas pessoas reclamaram, outras apitaram. Deviam “ter o bacalhau ao lume”.
Fui ver o que se passava. O senhor respirava, dei-lhe umas chapadinhas na cara para o acordar. Perguntou-me se tinha morrido alguém. Disse-lhe que podia, se ele ficasse a dormir estendido no meio da estrada.

Felizmente era só um bebado que tinha encontrado ali uma sombra.