The war is over! C’est fini!

Deixemos de remar contra a maré,
sejamos os ventos de mudança.

Este blog está terminado.


IvanCampuzano.com

Um dos melhores blogs que encontrei nos ultimos tempos:

 


dobrar

A nossa mente é como um conjunto de canas que representam as nossas várias características, as nossas várias formas de ver e viver o mundo.
Podes moldar uma ou outra, podes dobrar uma ou outra. Mas elas estão enleadas, e, por vezes, quando dobras uma levas outras atrás. E não vais ter sempre força nem resistência para as manteres dobradas incessantemente.
Um dia vais ceder a essa força e elas vão querer voltar ao ponto inicial. Quanto mais canas dobrares, quanto mais tempo as dobrares, mais violento vai ser o seu retorno.

Leitura recomendada: FaceBook Taoismo Portugal – Como parar os pensamentos (OSHO)


Terra Sertaneja

“Somos milhões de companheiros e companheiras
buscando a libertação da terra, de homens e mulheres
em um país onde a terra vale ouro e os seres humanos,
alguns gramas de chumbo moldados em balas que fazem
sangrar o destino do nosso povo sofredor!
Na arte de resistir às tentativas da destruição dos nossos sonhos,
 trincheiras da criatividade, se revela a rebeldia dos poetas e
dos cantadores filhos da terra e da esperança no palco imaginário
para onde marcham as colunas dos grandes guerreiros e lutadores sem terra.
A terra no seu suspiro nos abençoa e agradece através
das nuvens de poeira provocadas pelos rígidos pés descalços
que seguem destemidos, construindo esta grande irmandade
de companheiros em busca da dignidade perdida. Seguimos cantando.
Na poesia do cantador se misturam o desejo da terra de homens
na grande sinfonia da esperança que aponta o horizonte
e o longe fica perto quando se caminha adiante.
As cordas movem paixões. 0 sentimento, as pulsações,
o sonho de vencer, os corações. Cantar pois é mais que um prazer
quando as vozes brotam de forças em movimento
que ao som suave de belas melodias elevam foices
e facões rompendo cercas, retirando morões para ver nascer o novo dia.
Assim a terra se converte em causa, a liberdade se converte em sonho,
o grito forte se converte em guerra e o povo todo segue um só caminho
na trilha estreita plantando futuro.
Que a noite escura da dor e da morte passe ligeira,
que o som dos nossos hinos anime nossas consciências
e que a luta redima nossa pobreza,
que o amanhecer nos encontre sorridentes
festejando a nossa liberdade.”

“Terra Sertaneja” por Ademar Bogo


Sometimes fate is like a small sandstorm

“Sometimes fate is like a small sandstorm that keeps changing directions. You change direction but the sandstorm chases you. You turn again, but the storm adjusts. Over and over you play this out, like some ominous dance with death just before dawn. Why? Because this storm isn’t something that blew in from far away, something that has nothing to do with you. This storm is you. Something inside of you. So all you can do is give in to it, step right inside the storm, closing your eyes and plugging up your ears so the sand doesn’t get in, and walk through it, step by step. There’s no sun there, no moon, no direction, no sense of time. Just fine white sand swirling up into the sky like pulverized bones. That’s the kind of sandstorm you need to imagine.

An you really will have to make it through that violent, metaphysical, symbolic storm. No matter how metaphysical or symbolic it might be, make no mistake about it: it will cut through flesh like a thousand razor blades. People will bleed there, and you will bleed too. Hot, red blood. You’ll catch that blood in your hands, your own blood and the blood of others.

And once the storm is over you won’t remember how you made it through, how you managed to survive. You won’t even be sure, in fact, whether the storm is really over. But one thing is certain. When you come out of the storm you won’t be the same person who walked in. That’s what this storm’s all about.”

― Haruki Murakami, Kafka on the Shore


One step forward, two steps forward

You decide to move on.
You take one step forward and two steps back.
You take one step forward and one step back.
You take two steps forward and two steps back.
Another time being hit and you think about giving in.
Many times you’ve been hit and you think you’re still trying to move forward.
The truth is that you are really moving forward, and not trying to.
Each step backward drives you to a stronger step forward!
You take two steps forward and one step back.
You just take two steps forward.
You reach your destination!


Quando me amei de verdade

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome… Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é…Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de… Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é… Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável… Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama… Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é… Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a… Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é… Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é… Saber viver!!

 

Charles Chaplin